top of page
Buscar
  • Foto do escritorVinicius Alves

Dieta cetogênica x crossfit: quais os prós e contras dessa estratégia?


A dieta cetogênica consiste em um modelo de dieta onde a ingestão de carboidratos é muito baixa, sendo limitada a 20 a 50 gramas por dia deste nutriente, equivalente a cerca de 5% do gasto calórico diário. Assim, a ingestão de lipídios é amplamente elevada, atingindo 60 a 80% das calorias totais e as proteínas ficam limitadas a 20 a 30% das calorias.


Esta dieta normalmente é utilizada por pessoas que buscam emagrecimento, uma vez que a alta ingestão de lipídios promove aumento da saciedade, dificultando a ingestão calórica quando se busca ganho de massa muscular e/ou aumento da performance. Além disso, muitas pessoas acreditam que a dieta cetogênica pode possuir uma vantagem para perda de peso em relação a uma dieta convencional com uma redução de carboidratos mais leve, no entanto, não existem evidências de que isso aconteça.


A cetogênese (formação de corpos cetônicos) é uma adaptação do organismo ao jejum prolongado e à restrição extrema de carboidratos, a fim de preservar a massa muscular. Quando ocorre uma redução drástica dos carboidratos da dieta ocorre a formação destes compostos. Estes corpos cetônicos não podem ser utilizados pelo fígado como fonte de energia, somente por tecidos extra-hepáticos, como os músculos esqueléticos. Além disso, o cérebro utiliza cerca de 120 a 150 gramas por dia de glicose, mas com a redução do consumo de carboidratos, o sistema nervoso central não consegue glicose suficiente e, assim, também passa a utilizar corpos cetônicos como fonte de energia. Outrossim, embora a formação do estado de cetose aconteça para preservar a massa muscular, é improvável que este catabolismo não aconteça em indivíduos com grande volume muscular.


Este modelo de dieta é capaz de melhorar alguns aspectos, como a função cognitiva e auxiliar na manutenção da força e resistência. Além disso, essa estratégia pode ser interessante para reduzir o apetite devido ao maior efeito de saciedade promovido pela dieta e aumentar a utilização de gorduras como fonte de energia.


Entretanto, no longo prazo, este modelo de dieta pode limitar a evolução do atleta ou praticante e comprometer a massa muscular, devido à grande redução de carboidratos e dos níveis de insulina, podendo prejudicar o rendimento em atividades de alta intensidade como o Crossfit. Uma alternativa, que é feita por alguns indivíduos, seria realizar algumas recargas esporádicas de carboidratos.


Em atividades de alta intensidade, curta duração e movimentos explosivos como ocorre em alguns exercícios do Crossfit, o principal substrato energético utilizado é o glicogênio muscular. Assim, adotar a dieta cetogênica por longos períodos pode prejudicar o rendimento em algumas modalidades como esta. Em contrapartida, em exercícios que possuem maior predominância de utilização de gorduras como fonte de energia, como ocorre principalmente em exercícios de maior duração e intensidade mais baixa, a dieta cetogênica pode ter sua aplicabilidade.


Desta forma, a dieta cetogênica pode ser interessante em algumas fases da periodização nutricional de um atleta ou praticante de atividade física como o Crossfit mas a sua utilização deve ser orientada por um nutricionista para que seja realmente benéfica.


Referências

D. HALUCH. Metabolismo e Emagrecimento. 1ª Edição. Curitiba, 2020.


DURKALEC-MICHALSKI, Krzysztof; NOWACZYK, Paulina M.; SIEDZIK, Katarzyna. Effect of a four-week ketogenic diet on exercise metabolism in CrossFit-trained athletes. Journal of the International Society of Sports Nutrition, v. 16, n. 1, p. 1-15, 2019.


14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page